Infertilidade, a cegonha com endereço errado!

O desejo de maternidade pode ser visto como uma alavanca para a felicidade de muitas mulheres. E a chegada da cegonha pode mesmo fazer com que algumas se sintam mais completas. A ansiedade toma proporções incalculáveis quando ela descobre que em breve terá um pedacinho de si solto no mundo. E os nove meses de gestação parecem uma eternidade até a chegada do bebê.

Mas, não é sempre que a cegonha acerta o endereço - e às vezes ela pode não se manifestar da maneira natural como todo mundo sonha. E aí a sensação de ninho vazio ganha um nome que assusta o casal: a infertilidade.


O ginecologista Ricardo Beck, especialista em reprodução humana, explica que as causas da infertilidade podem variar até de acordo com a situação socioeconômica e a idade dos pacientes. “Pessoas com dificuldade de acesso a serviços de atendimento de saúde tem maior incidência a fatores decorrentes de doenças infecciosas. Para pacientes com mais acesso, os fatores são comumente hormonais”.

Beck alerta que tanto mulheres quanto homens podem ser inférteis, e a dificuldade de ter filhos pode fazer parte da vida de qualquer casal. As estatísticas mostram índices praticamente iguais em ambos os sexos e não existe uma diferença significativa que mostre se são os homens ou as mulheres os que mais sofrem com esse problema.

Uma doença que pode levar à infertilidade é a endometriose - cerca de 30% das mulheres que não conseguem engravidar apresentam essa disfunção. “Em alguns casos, a doença pode evoluir para tumores pélvicos, que são cistos espessos nos ovários, chamados de endometriomas”, explica o ginecologista. Ele completa dizendo que, em grande parte dos casos, a doença pode ser controlada e é possível que a mulher tenha uma gestação normal.

Pacientes que foram portadores de câncer também sofrem de infertilidade, em alguns casos. A quimioterapia e a radioterapia, dois dos principais tratamentos utilizados no combate à doença, podem fazer com que o paciente perca a capacidade reprodutiva.

Muitas vezes, quando a mulher descobre a infertilidade, o sentimento de tristeza e impotência toma conta. Entretanto, é importante que o casal consiga lidar com a infertilidade, sabendo que, em grande parte dos casos, existem tratamentos que podem levar a tão sonhada maternidade.

“Cirurgias reparadoras de trompas e de fatores masculinos como reconstrução pós-vasectomia, assim como a inseminação intra-uterina, em casos de diminuição de espermatozóides, e de dificuldades com o muco da mulher são ótimas opções. A fertilização in-vitro, em casos mais severos de diminuição de espermatozóides, e injeção do espermatozóide diretamente no óvulo, são técnicas mais avançadas e que podem ser boas alternativas para o casal” diz Beck.

O médico completa dizendo que os avanços da medicina proporcionam novas técnicas como o congelamento de gametas, principalmente no caso de pacientes que serão submetidos a tratamentos futuros que fatalmente os tornarão estéreis. Essa técnica é de grande utilidade também para pacientes que querem retardar a maternidade.Quanto mais jovem for tomada essa decisão, mais eficientemente o resultado almejado será alcançado.

Por Cínthya Dávila (MBPress)
Fonte: VilaFilhos
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger