Gravidez: Incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o bebê!

Existem muitas dúvidas e receio dos pais sobre esse assunto da incompatibilidade de sangue do fator RH entre os pais, então achei alguns textos médicos bem didáticos que acho que podem ajudar.

"Há diversos tipos sanguíneos e é por este motivo que as mães têm que ter um cuidado especial com os exames no pré-natal para descobrir que tipo de sangue que o seu bebê vai ter para que não haja incompatibilidade sanguínea.

Esse problema surge quando a mãe possui o fator sanguíneo Rh negativo e o seu bebê fator Rh positivo. Neste caso, se o sangue do bebê sair da placenta e entrar em contato com o seu organismo, você começa a produzir anticorpos que destroem o sangue do seu bebê ocasionando problemas sérios ao bebê.
Isto acontece porque o fator Rh positivo do seu bebé atua como antígeno (produção de anticorpo) quando entra em contacto com o fator positivo. Por isso que o pré-natal é tão importante, pois só nele é possível saber se você criou ou não anticorpos contra o seu bebê, já que não dá para saber o tipo sanguíneo dele no útero.
Após o parto é possível você receber uma vacina contra este problema. No caso de um segundo filho com as mesmas características, a chance de desenvolver essa doença e do bebê vir a falecer no útero são maiores, a vacina evitará isto.

Mas é fácil detectar antes se o seu bebê terá fator de Rh diferente do seu: se você e seu marido forem Rh negativo, fique tranqüila que não há perigo, já que o bebê também terá Rh negativo.

Agora se o pai tiver Rh positivo, há 50% de chances do seu filho também ser. Então você precisa ficar atenta para isso e pedir para o seu obstetra fazer todos os exames no pré-natal.

Já os grupos sanguíneos de qualquer pessoa são regidos pela hereditariedade e pela presença ou ausência de antígenos. O sangue de uma pessoa pode ser do tipo A, AB, B ou O com fator Rh positivo ou negativo.

Tudo vai depender da genética do pai e da mãe para saber qual o tipo de sangue do seu filho. O certo é que é importante você saber o tipo sanguíneo do seu filho para que saiba caso ocorra alguma emergência. Pessoas de sangue AB são receptores universais já que recebem sangue de qualquer tipo. Tipo O é considerado doador universal porque pode ser usado em qualquer pessoa independente do tipo sanguíneo.

Fonte: http://www.portalis.co.pt

Perguntas e Respostas sobre a Incompatibilidade Sangüínea

A incompatibilidade de Rh ocorre quando o tipo de sangue da mãe é Rh negativo e o tipo de sangue de seu filho é Rh positivo. Um nome alternativo é doença do Rh. Rh é uma abreviação para Rhesus.

O que é a incompatibilidade sangüínea?

Todos nascemos com um certo tipo de sangue que pode ser tanto Rh positivo quanto Rh negativo. O sangue Rh positivo é mais comum do que o outro tipo. Cerca de 85% da etnia branca é Rh positivo, enquanto a porcentagem é ainda maior nos negros, asiáticos e índios americanos. Se você for Rh positivo, ou se tanto você e o pai do bebê forem Rh negativo, não há razão para se preocupar com incompatibilidade de Rh. No entanto, se você for Rh negativo e o pai do bebê for Rh positivo, então muito provavelmente seu bebê irá herdar o tipo de sangue do pai, causando incompatibilidade entre você e o feto.

Na incompatibilidade de Rh, se um pouco de sangue fetal entrar em contato  com sua corrente sangüínea seu corpo irá produzir anticorpos. Esses anticorpos podem voltar para a placenta e danificar o desenvolvimento dos glóbulos vermelhos do bebê, causando uma anemia no feto que pode ser de muito suave a muito grave. A doença do Rh é muito mais comum na segunda gestação (e nas subseqüentes) que foram Rh incompatíveis pois os sangues fetal e maternal normalmente não se misturam até o parto.

Como vou saber se tenho esse problema? (Sintomas e diagnóstico)

Não existem sintomas físicos que permitam você detectar sozinha se tem incompatibilidade de Rh com o bebê. Se você estiver grávida, o procedimento padrão que seu médico deve pedir é um exame de sangue que irá determinar se você é Rh positivo ou negativo. Se o exame de sangue indicar que você apresenta anticorpos Rh, seu sangue será monitorizado regularmente para verificar seu nível de anticorpos. Se os níveis forem altos, é realizada uma amniocentese para determinar o grau de anemia no feto.

Como posso tratar? (Tratamentos)

Durante os cuidados pré-natais, o médico normalmente irá fazer medições que previnem uma mãe Rh negativa de desenvolver anticorpos em resposta ao sangue Rh positivo do feto.

Se os anticorpos estiverem presentes e for detectada anemia no feto, é realizada uma transfusão de sangue para substituir o suprimento de sangue do feto com sangue Rh negativo, que não será danificado pelos anticorpos que seu corpo criou. A transfusão é feita pelo cordão umbilical enquanto o feto ainda estiver no útero, começando nas 18 semanas ou mais de gestação. Este procedimento pode ser um pouco arriscado, portanto alguns cirurgiões preferem induzir um trabalho de parto prematuro. A transfusão de sangue então é administrada após o nascimento do bebê.

Como posso prevenir? (Prevenção)

A prevenção do desenvolvimento de anticorpos Rh durante os cuidados pré-natais é a melhor forma de proteção para seu feto. Na verdade, as transfusões de sangue só são usadas em 1% desses tipos de gestações. Se você for Rh negativo, seu médico irá lhe prescrever uma dose de imunoglobulina anti-Rh (RhoGAM) na 28ª semana de gestação, independentemente do tipo sangüíneo do feto. Essa vacina irá destruir quaisquer glóbulos sangüíneos vermelhos que tenham entrado em sua corrente sangüínea antes de seu corpo ter a chance de criar novos anticorpos. Se seu bebê nascer Rh positivo, será administrada outra dose dentro de 72 horas após o parto. Isso irá evitar que que seu corpo crie futuros anticorpos que poderia causar danos durante uma subseqüente gestação Rh incompatível.

Perguntas mais freqüentes (FAQ)

P: Se meu bebê nasceu Rh negativo, mas recebeu a vacina de imunoglobulina Rh, ele será prejudicado?

R: não Não existe risco de a vacina fazer mal nem para você nem para o bebê. É sempre melhor ser cuidadoso e administrar a vacina, mesmo se seu bebê for Rh negativo em vez de Rh positivo.

Q: Por que algumas pessoas nascem com sangue Rh positivo e outras com sangue Rh negativo?

A: Os grupos sangüíneos são determinados pela quantidade específica de moléculas de proteína que aparecem na superfície das células sangüíneas. O fator Rh é um desses grupos sangüíneos. Apenas uma pequena parcela da população é Rh negativa.

Q: Quais são minhas chances de desenvolver a doença do Rh em minha primeira gestação?

A: Há uma pequena possibilidade de sangue fetal entrar em sua corrente sangüínea através de sua placenta ou durante uma amniocentese na primeira gestação. Normalmente a doença do Rh ocorre somente na segunda gestação (ou nas subseqüentes).

Glossário

Anticorpos: Proteínas especializadas criadas em resposta à presença de antígenos no corpo.

Antígeno: Proteína, toxina ou outra substância que faz o corpo reagir pela produção de anticorpos.

Fator Rh: Um grupo de antígenos presente nos glóbulos vermelhos


Tem dúvidas sobre o assunto: Acesse esta matéria do Guia do Bebê.
Comentários pelo Facebook
1 Comentários pelo Blogger

Um comentário:

  1. Tem sorteio no meu blogger, bora participar??

    http://utilidadedemae.blogspot.com/2009/11/promocao-mamae-modernex-quem-ganha-eu-e.html

    bjs

    ResponderExcluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger