Reversão de Vasectomia

Como recebo várias dúvidas sobre a reversão de vasectomia, achei interessante postar algumas informações que encontrei sobre o assunto:

"O procedimento de reversão da vasectomia é chamado de vasovasostomia, consistente em uma cirurgia na qual as duas partes dos dutos deferentes separadas durante a vasectomia são novamente unidas, de modo a permitir o transporte de espermatozóides.
Entretanto, é preciso observar que o procedimento reverso, ou seja, religar os canais, nem sempre é fácil de se conseguir ou mesmo possível.

Uma cirurgia de vasectomia é realizada em cerca de 20 minutos, mas o procedimento de reversão pode levar de duas a quatro horas, sendo necessárias pelo menos mais seis horas de internação antes a alta e, após, um dia inteiro de repouso, mas a completa recuperação leva cerca de um mês.

Uma das dificuldades encontradas para esta cirurgia é a obstrução dos canais onde os espermatozóides se desenvolvem, cuja ocorrência é muito comum algum tempo após a vasectomia. Quanto mais obstruídos os canais, maior a área deles que precisa ser removida.

Quanto menor o tempo decorrido desde a realização da vasectomia, maiores a chances de sucesso na reversão. Se o procedimento foi realizado em até 3 anos, a possibilidade voltar a obter espermatozóides na ejaculação chega a 97%, com 76% de chance de gravidez. Após 14 anos da vasectomia as chances de gravidez são reduzidas para 31%.

Caso não se obtenha sucesso na reversão da vasectomia, o casal sempre pode optar por outros métodos mais avançados de reprodução assistida, como os bebês de proveta, fertilização in vitro, e outros, que não possíveis com a retirada de espermatozóides diretamente do testículo do homem."


Fonte: http://www.tudobox.com/206/reversao_de_vasectomia.html
-----------------------------------------------------------------------------------------

Reversão de vasectomia, principais dúvidas

Quando um casal decide não ter mais filhos, apesar dos métodos contraceptivos seguros e permanentes de controle de natalidade, muitos homens optam pela vasectomia, cirurgia simples e eficiente que possibilita a esterilização masculina. Mas com o avanço da Medicina Reprodutiva é possível reverter este quadro.

“A maioria dos pacientes que procura a reversão, geralmente, deseja concretizar o sonho de ter um filho dentro do segundo ou terceiro casamento. É importante informar que quando realizada até três anos após a vasectomia, apresenta sucesso bastante alto, mas não 100%, devido a possíveis complicações”, esclarece Dr. Mauro Bibancos, especialista em Reprodução Assistida. Abaixo, o médico responde às principais dúvidas dos pacientes:

O que é vasectomia? Qual o procedimento?
A vasectomia, também chamada de deferentectomia, é um método cirúrgico de contraconcepção gerado através do bloqueio de saída dos espermatozoides. Com este procedimento eficiente, rápido e seguro, o homem torna-se estéril. Para ser mais claro: o órgão genital masculino possui um canal que sai de um órgão adjacente ao testículo, o canal deferente, responsável pelo escoamento dos espermatozoides. A vasectomia fecha este canal e evita a passagem dos gametas para o sêmen. A operação dura cerca de 20 minutos e não necessita de internação hospitalar.

No Brasil, de acordo com o Artigo 10 da lei 9.263, é necessário que o paciente tenha no mínimo 25 anos e pelo menos dois filhos para realizar a técnica. É verdade?
Sim. É necessário que o interessado tenha mais de 25 anos e pelo menos dois filhos vivos. 

É possível revertê-la?
Na maioria dos casos sim, porém, é importante assegurar-se das condições em que a cirurgia foi realizada. Não é possível definir com exatidão, pois o procedimento é realizado por outro médico.  É importante orientar o paciente que, quanto mais tempo, maior será o risco de não dar certo. Por isso, é necessário levar em conta os anos que se passaram desde a cirurgia até o momento da reversão.

Quais as chances de sucesso?
Os melhores resultados ocorrem quando a reversão é feita com menor tempo. Nos casos em que o procedimento é realizado em até três anos, as chances de obter espermatozoides na ejaculação é de 90% e de reversão e não gravidez é na ordem de 76%. Depois desse período e até oito anos, as oportunidades de reversão caem para 53%; dos oito aos 14, chegam a 44% e, a partir dos 14, para 31%. Sempre existe risco de não dar certo. Por este motivo, quanto mais cedo o paciente decidir fazer a reversão melhor.

Como é feita a reversão?
A microcirurgia é considerada a mais eficiente técnica. Religa-se o canal deferente que foi cortado com auxílio de microscópios, pinças delicadas, fios de sutura e microscópio de última geração.

Quanto tempo após a vasectomia o homem pode fazer exames e descobrir se o procedimento deu certo?
Estima-se que cerca de dois meses, o equivalente a 15 e 20 ejaculações. 

Quanto tempo após a cirurgia pode-se retomar as relações? O procedimento interfere no desempenho sexual masculino?
O homem pode voltar a ter relações em uma semana, em média, ou após os pontos caírem. A operação não interfere na performance durante o coito.  

Quais são os cuidados necessários antes de realizar a reversão de vasectomia?
O paciente precisa passar um pré-operatório, com uma série de exames para checar a existência de doenças como hidrocele, varicocele, hérnia ou tumor de testículo, para que sejam tratadas antes. Além disso, é fundamental que haja jejum de oito horas.

Qual o papel da Reprodução Assistida na técnica de reversão?
Nos casos em que existem complicações (obstruções secundárias, processos inflamatórios importantes, etc), tornando o procedimento de reversão mais complicado, recomenda-se a utilização de técnicas específicas de punção de espermatozoides em tratamentos de reprodução humana assistida. Por meio do PESA são recuperados gametas diretamente dos testículos e posteriormente injetados no oócito.

Após quanto tempo a parceira pode engravidar?
A partir da primeira relação sexual.

É verdade que 6% dos homens com vasectomia revertem a cirurgia? O principal motivo é a possibilidade de ter outros filhos dentro do segundo ou terceiro casamento?
O percentual de cirurgias de reversão são baixas e em sua maioria, acontecem para que o homem possa ser pai novamente. Existe também a possibilidade de reversão por causada de dor gerada durante a ejaculação. Ela é bastante rara, mas pode acontecer.

Dr. Mauro Bibancos, especialista em Reprodução Assistida do Grupo Huntington

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger