Pensando em engravidar: O momento certo para parar o anticoncepcional!


Você provavelmente passou anos da sua vida tentando evitar uma gravidez. Primeiro porque era jovem demais, depois porque ainda não tinha encontrado o parceiro ideal e, por fim, por achar que precisava investir na carreira. Mas agora o relógio biológico tocou e você decidiu que está na hora de abandonar os contraceptivos e se preparar para a gravidez. Saiba o que acontece no seu corpo após usar os seguintes métodos:


Pílula: assim como o adesivo anticoncepcional, esse método funciona por ação de hormônios que bloqueiam a ovulação. Ao suspender o uso, a maioria das mulheres volta a menstruar e ovular como antes. Alguns especialistas aconselham esperar um ou dois meses antes de tentar engravidar. Mas não há estudos científicos que comprovem que uma gravidez imediata tenha qualquer tipo de risco.


DIU: o dispositivo intra-uterino é uma barreira mecânica que impede a gravidez. Portanto, assim que for retirado, a concepção pode ocorrer naturalmente. Uma outra versão do DIU tradicional, o Mirena, tem um reservatório que libera progesterona no útero. Assim que for removido, você também é capaz de engravidar. "Sugiro, no entanto, tirar o DIU três meses antes de tentar a concepção", afirma o ginecologista e obstetra Alberto dAuria, diretor clínico do Hospital e Maternidade São Luiz, de São Paulo. "Dessa forma, o organismo tem tempo suficiente para voltar à sua normalidade fisiológica e, então, a gestação terá mais chance de sucesso", explica.
Camisinha e diafragma: os dois contraceptivos não atuam nos hormônios. Eles apenas impedem que o óvulo e o espermatozóide se encontrem. Sem eles, a concepção pode acontecer de imediato.


Injeções de progesterona: elas são aplicadas a cada três meses e suspendem a menstruação durante esse período. Ao interromper o uso, o ciclo na maioria das mulheres não retorna imediatamente. Algumas chegam a ficar quase um ano sem menstruar e, consequentemente, sem ovular. Vale lembrar que o método não causa infertilidade. Mas a gravidez pode demorar para se concretizar.


Fonte: Bebe.com.br


Ao contrário do que muita gente pensa, tomar pílula por muitos anos não atrapalha a gravidez. É o que comprova um estudo americano

Simone Tinti

Shutterstock


Quem nunca ouviu falar que a pílula anticoncepcional, se tomada por muitos anos, provoca infertilidade? Pois um estudo divulgado na revista científica Fertility and Sterility, veio comprovar justamente o contrário: os contraceptivos orais não influenciam na fertilidade feminina. Para chegar a essa conclusão, os cientistas da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, avaliaram uma série de pesquisas sobre o tema.

Como diz Valter Banduk, ginecologista do Hospital São Camilo, a crença de que a pílula interfere na 
fertilidadevem do fato de que, ao tentar engravidar logo depois de parar com os contraceptivos, muitas mulheres não conseguem e colocam a culpa nos anos de tratamento com o medicamento. Mas isso não é verdade. “Muitas mulheres realmente têm problemas de infertilidade e só vão descobrir nesse momento. Nada a ver com a pílula”, diz.

E, se o problema da infertilidade for descartado, a mulher pode ter, inicialmente, uma certa 
dificuldade para engravidar
. O que é normal e revertido em pouco tempo. Segundo Banduk, depois de parar com a pílula, o corpo da mulher demora alguns meses para ser “desbloqueado”. “O ovário precisa voltar a funcionar, o que pode levar de 1 a 3 meses, em média. É uma reorganização do ciclo menstrual da mulher”, diz.

Para quem sofre de ovário policístico, aliás, tomar contraceptivos orais funciona como um tratamento para estimular a fertilidade. “Nesse caso, o tratamento com as pílulas vai ajudar a mulher a engravidar no futuro. O medicamento preserva a boa condição do ovário, já que este não libera cistos todo mês”, diz Banduk.

Outro comportamento comum - e errôneo - de muitas mulheres é a pausa com a pílula. Muitas acreditam que precisam parar por alguns meses, mas esse é outro equívoco. “Não é necessário ‘descansar’ do tratamento - a não ser que você queira engravidar durante aqueles meses”, diz o ginecologista.




Fonte: Revista Crescer
Comentários pelo Facebook
4 Comentários pelo Blogger

4 comentários:

  1. Ótimo tema para uma postagem, vejo que é a dúvida de muitas mulheres. Parabéns pelos blogs, são ótimos.

    Abraços.

    Manuela.
    www.maessemfilho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Vou fazer 36 anos dia 25 de janeiro e tenho 2 filhos um de 18 e um de 15 anos agora resolvi ter outro bebê,uso um diu de cobre a 8 anos, Sera que tem alguma dificuldade quando eu remover? Ou pela minha idade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo DIU não, mas é importante quando tirar fazer uma avaliação com o médico e avaliar se está tudo certo com os hormônios e fertilidade em geral.
      Tb faço aniversário em 25 de janeiro :)
      Abraço,
      Alê

      Excluir
    2. Ah sobre a idade, bom varia muito, tem mulheres que não tem nenhum dificuldade após os 35 outras sim, por isso é importante a avaliação pré-gestacional e o acompanhamento com o gineco.

      Excluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger