Gravidez, a metamorfose da mãe!


Tudo muda no corpo da mulher a partir do momento em que ela concebe um bebê. Seu metabolismo passa a obedecer a uma outra lógica. Quem manda, agora, é a criaturinha instalada no seu útero. A prioridade é manter o futuro bebê ali dentro. Parece a coisa mais simples do mundo, mas não é. O novo ser é um corpo estranho – a metade do seu material genético veio do pai. Com delicadeza, a mãe precisa “convencer” seu útero a não expulsar o inquilino e ficar em repouso até o parto.


Para garantir que tudo correrá bem até lá, o corpo materno passa por uma extraordinária metamorfose. “Tudo se modifica”, diz Antonio Guilherme Porto, professor de Obstetrícia na Universidade Federal de São Paulo. “Não há uma célula do organismo feminino que permaneça igual ao que era antes da gravidez.”


Os mandamentos da gravidez


O que se pode fazer e o que se deve evitar:
• Durante a gravidez, é proibido fumar, beber e usar drogas. Essas substâncias ultrapassam a placenta e podem afetar o bebê


• Recomenda-se uma dieta leve, pouco gordurosa. E comer várias vezes por dia, pois a digestão da gestante demora o dobro


• Nos últimos meses, nada de viagens longas. Muitas companhias aéreas pedem atestado médico, já prevenindo-se do risco de o bebê nascer durante o vôo


• Com indicação do médico, deve-se fazer exercícios específicos para o corpo suportar melhor o peso do bebê


• Não ficar muito tempo de pé ou usar sapatos de salto. Se tiver dor nas costas, procure descansar


• Não há restrições ao sexo durante a gravidez normal, desde que não seja desconfortável para a mãe


• A limitação para dirigir é o próprio tamanho da barriga, além do formato do carro, que deve estar bem regulado para evitar esforços extras. O cinto de segurança deve ser usado em posição subabdominal


• Se houver disposição, não há problemas em trabalhar até praticamente o final da gravidez


O que ocorre com o corpo da mulher


Todas as mudanças estão voltadas para atender às necessidades do bebê, como:


CÉREBRO


Nessa fase, a mãe está inundada de hormônios. Isso altera suas emoções, tornando-a muito mais sensível.


COLUNA VERTEBRAL


Sofre, até adaptar-se ao peso extra de 12 quilos a mais para sustentar. Podem surgir dores nas costas, pela compressão das costelas cervicais.


SEIOS


Dobram de volume. As auréolas dos mamilos podem ficar mais escuras.


CORAÇÃO


Trabalha mais, para compensar o aumento de cerca de 50% no volume de sangue.


BEXIGA


Dá vontade de urinar a todo instante, pois o útero dilatado comprime a bexiga.


Uma barriga que cresce


A enorme barriga da mãe tem sua razão de ser, pois abriga um bebê de 3 quilos, em média. Para isso, o útero da mãe aumentou cerca de vinte vezes, a placenta chegou a pesar 600 gramas e o líquido amniótico atingiu 1 litro de volume. Depois do parto, o corpo materno volta ao seu estado anterior, gradualmente


Fonte: Revista Superinteressante
Comentários pelo Facebook
2 Comentários pelo Blogger

2 comentários:

  1. Olá!


    Estou passando aqui para convidar A participar do sorteio que estou realizando no meu blog!

    Participe!



    http://robertaasouza.blogspot.com.br/


    Beijinhos

    Roberta Souza

    ResponderExcluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger