O relacionamento do casal pós maternidade!

Sem apologias ou termos da moda, como o ‘lado B’ da maternidade, mas acho que é um assunto importante de abordar, pelo menos eu gostaria de ter lido algo parecido já antes da minha 1a gravidez. 

Bom, baseada na minha experiência pessoal e em tudo que vivencio em quase 8 anos de blog, o que posso falar a vocês é que a vida do casal muda muito após a chegada de um filho. No primeiro ano a gente quase não tem tempo p/o relacionamento, o bebê exige toda a nossa atenção, estamos reaprendendo a viver, pois agora temos um lindo bebezinho que depende em tudo de nós.

É uma mudança de vida completa, não para ruim, mas uma mudança que tem que ser bem administrada. Por isso que acho, que quanto mais o casal estiver unido, tanto na decisão de ter um filho, quanto no compromisso da maternidade e paternidade, melhor. É uma fase de readaptação do casal, onde enfrentamos algumas dificuldades, que podem afetar muito o relacionamento, se o casal não estiver fortalecido.

Ter um filho é uma benção, é quando você descobre o que é amar incondicionalmente e plenamente, mas a gente tem que estar consciente que esse filho irá mudar nossa vida para sempre, claro que para melhor, mas é uma mudança complexa, pois transforma inclusive nossa forma de pensar e agir.
A mulher, principalmente, tem que ter bem claras as mudanças, principalmente aquelas que tem uma vida super independente, pois por pelo menos alguns meses você deixa de viver as suas coisas para viver exclusivamente para o seu bebê. Muito natural, lógico, mas a cabeça da gente nem sempre administra bem isso, ainda mais que no pós-parto nossos hormônios ainda estão agindo bastante no nosso emocional, nos sentimos mais frágeis. Eu por exemplo acabei tendo uma depressão pós-parto, claro que isso não é regra, mas depois disso, acho importante conhecer todas as possibilidades.

O casal passa a não ter o mesmo tempo e disposição, principalmente a mulher, para namorar e ficar a sós, acho que mesmo quem tem quem ajude como uma babá, nota que não é a mesma coisa. O marido nem sempre entende muito bem essa fase, pois quer continuar tendo a mesma atenção da mulher, só que a esposa agora está sempre cansada e, muitas vezes, sem vontade de namorar. É uma fase que a mulher se vê como mãe não como esposa, por mais que a gente tente, não é fácil se ver como mulher, esposa, profissional. Nessa hora a dica que eu dou é conversem, não briguem, conversem, coloquem bem um para o outro o que estão sentindo. Também não deixem as coisas ‘em baixo do tapete’, pois várias poeirinhas podem se tornar uma grande montanha.

Aliás, acho que a comunicação entre o casal é a melhor receita para uma adaptação à maternidade e paternidade tranqüila.

Nunca me arrependi, muito pelo contrário, valeu tudo que passei por essa princesa que eu amo mais que tudo na vida, mas foram etapas bem complicadas, que me fizeram amadurecer bastante. Enfim, se quiser saber um pouquinho da minha história da uma lida na Seção Minha História, aqui do blog.
Não desencorajo ninguém, muito pelo contrário, acho que ter um filho é maravilhoso, só temos que tentar nos preparar um pouco para essa mudança. :)

Alê
Blog Da Fertilidade à Maternidade

P.S.: Gostou do post, então compartilha :), mas se for copiar cite a fonte, com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger