Vitamina D pode aumentar as chances de gravidez!

Estava na sala de espera do meu médico e ao ler uma Revista Crescer vi essa nota que me chamou atenção, que fala sobre a vitamina D e a fertilidade, e resolvi transcrever aqui:

'Se vocês estão planejando ou tentando engravidar, dê mais atenção à vitamina D!

A vitamina D está presente nos órgãos reprodutivos masculinos e femininos e pode aumentar as chances de sucesso de gravidez, principalmente em tratamentos de reprodução assistida (Fertilização in Vitro) e de ovários policísticos. Foi o que concluiu uma revisão de 135 estudos sobre os efeitos dela na fertilidade, feita por pesquisadores.

"A vitamina D existe dentro do folículo ovariano, que depois se transforma em óvulo, e melhora as chances de fecundação.", explica Guilherme Loureiro Fernandes, professor responsável pela setor de Medicina Fetal da Faculdade de Medicina do ABC(SP).
A substância também aumenta as defesas do corpo e diminui as chances de aborto, porque favorece as condições do endométrio, membrana que reveste o útero e recebe o embrião. 

"Ela é um ótimo coadjuvante para induzir a ovulação, e pode ser indicada na forma de comprimidos."

Já para os homens, melhora a qualidade do sêmen e aumenta os níveis de testosterona. Mas só tome depois de conversar com seu médico!'

Fonte: Revista Crescer

Aí pesquisei um pouco tb sobre a vitamina e as fontes naturais na alimentação e encontrei esses outros artigos, interessantes:

"Alimentos Ricos em Vitamina D

Salmão
Existe um número grande de alimentos marinhos com altas doses de vitamina D. O salmão está no topo da lista. Aproximadamente 100g do alimento enlatado oferecem 650 IUs, mais do que você precisa para um dia.

Atum enlatado
Cerca de 100g de atum enlatado e conservado em água fornece 154 IUs, quase um terço do que pede a recomendação diária. O atum conservado em óleo contém ainda mais vitamina D, no entanto, é mais gorduroso.

Sardinha
Outro alimento enlatado que pode ser uma opção para uma dieta mais rica em vitamina D é a sardinha. Duas latas destes pequenos peixes oferecem 46 IUs, que representam cerca de 13% do valor recomendado diariamente.

Gema de ovo
Uma gema grande de ovo contém 37 IUs de vitamina D. Além disso, ovos são boas fontes de proteína e, apesar de serem associados ao colesterol, não estão ligados ao aumento de risco de problemas cardíacos.

Queijos
Uma fatia de queijo suíço contém cerca de 6 IUs, é menos processada e contém menos sódio do que o queijo americano. Um copo de ricota oferece 25 IUs, mas deve ser consumida com moderação, pois também possui gordura.

Bife de fígado
Cerca de 100g de bife de fígado pode prover 42 IUs de vitamina D, além de ser uma ótima fonte de ferro.

Cogumelos
Alguns tipos de funghi, quando mais expostos à luz solar, podem conter níveis benéficos de vitamina D. Dê preferência às marcas que priorizam este tipo de cultivo."


"Um adulto saudável precisa consumir, em média, 5 microgramas por dia de Vitamina D e garantir uma exposição à luz solar de 20 minutos por semana, sem o uso de protetor solar.

Alimentos ricos em vitamina D       Quantidade de vitamina D
Atum fresco (90g)                             3.6 mcg Sardinha fresca (100g)  
5.2 mcg Sardinha enlatada (100g)      17 mcg
Manteiga (1 colher)                           0.45 mcg
Cogumelos (100g)                             0.65 mcg
Leite (1 copo)                                   0.17 mcg
Gema de ovo (100g)                          0.53 mcg
Ovo de galinha (100g)                       0.8 mcg
Fígado de boi (100g)                        1.12 mcg
Iogurte (1 potinho)                           1.2 mcg

Para que serve a vitamina D
A vitamina D serve para aumentar a absorção do cálcio no organismo, diminuindo o risco de doenças, como raquitismo, osteomalácea e osteoporose, por exemplo. Mas, além disso, ela diminui o risco de doenças cardíacas, combate a enxaqueca, a tensão pré-menstrual e ajuda a emagrecer.
Uma outra função da vitamina D é ajudar no desenvolvimento e na manutenção de dentes fortes e saudáveis.

Vitamina D pura
O uso do suplemento de vitamina D pura é somente indicado para os casos em que o indivíduo não tem uma boa alimentação ou vive em locais muito frios, onde não é possível expor-se ao sol com frequência.
No continente europeu, é comum que os pediatras recomendem 1 gota diária de vitamina D pura para todos os bebês com menos de 1 ano de idade, assim como para os idosos com mais de 70 anos. É uma forma de prevenção de doenças ósseas.

Dosagem da vitamina D
A dose diária recomendada de vitamina D varia de acordo com a idade e com o local onde se vive, por causa da carência ou não de luz solar durante o ano.
Em média, um adulto precisa consumir 5 microgramas por dia e garantir uma exposição solar, sem o uso de protetor solar, de 20 minutos por semana, no mínimo. Os idosos, em geral, devem consumir 10 mcg por dia de vitamina D.
Indivíduos com a pele mais escura tem uma capacidade reduzida de sintetizar a vitamina D e, por isso, devem se expor ao sol com maior frequência ou por um maior período de tempo, para garantir a produção ideal da vitamina.

Sintomas da baixa concentração de vitamina D
Os sintomas da baixa concentração de vitamina D no organismo são:
  • Diminuição do cálcio e do fósforo no sangue;
  • Fraqueza muscular;
  • Tetania;
  • Moleira aberta após o 1º ano do bebê;
  • Irritabilidade, inquietação, anorexia e suor excessivo podem surgir nas crianças;
  • Osteoporose nos idosos;
  • Raquitismo;
  • Osteomalácea;
  • Pernas tortas.
Consequências do excesso de vitamina D
A consequência do excesso de vitamina D no organismo é a elevação dos níveis de cálcio na corrente sanguínea, que pode levar ao desenvolvimento de pedras nos rins, arritmia cardíaca e sopro cardíaco. Mas, é muito raro haver esses tipos de complicações, pois, quando em excesso no organismo, a vitamina D é destruída pelos raios solares."



"Raios solares seriam a resposta para alguns casos de infertilidade masculina
Um simples banho de sol poderia melhorar qualidade de esperma do homem.
Pesquisadores australianos descobriram que 1/3 dos homens que visitam as clínicas de reprodução têm deficiência de vitamina D.

Mas com apenas 10 ou 15 minutos de sol por dia pode-se melhorar os níveis dessa vitamina. Cerca de 120 homens fizeram o teste, enquanto também tomavam vitaminas e adquiriram estilo de vida mais saudável.

O resultado? Uma queda de 75% na fragmentação do esperma. Além disso, 31 homens engravidaram suas mulheres depois de adotar essas mudanças."


Fonte: Site Abril.com.br

Bom, acho que com essa clipagem de artigos dá para ter uma boa ideia dos benefícios da vitamina D para a fertilidade, mas como diz no 1o artigo, nada de se auto-medicar, procure conversar com seu médico à respeito.

Alê Nunes
Blog Da Fertilidade à Maternidade

P.S.: Gostou do post, então compartilha :), mas se for copiar cite a fonte, com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger