Depressão Pós-Parto não é frescura!

Mulher com o rosto emocionado e com tristeza, segurando o seu bebê

Escolhi esta foto, publicada a algum tempo por uma mãe depressiva, pois a expressão dela diz muito. Quem conhece a minha história, sabe como eu sofri com a depressão pós-parto, não cheguei a rejeitar minha filha, mas fui ao fundo do poço. Mas algo que sempre me perguntei, por que as pessoas não conseguem entender que não é frescura? Que não é só querer reagir? Que não é só sair para espairecer? E por que as mulheres custam tanto a identificá-la? A procurar ajuda? A falar sobre isso?
Como mãe, acho que o que mais pesa nesse momento é a CULPA, mas como eu não estou feliz? Mas como eu não sou a pessoa mais feliz do mundo? Mas como eu não consigo lidar com tudo isso sozinha?

Então amiga, se vc já se fez ou está se fazendo alguma dessas perguntas, o que eu posso te dizer, é você é humana, não existe perfeição e, sim, a mãe também precisa ser cuidada.

A depressão pós-parto é uma doença, assim como uma infecção, uma diabetes, é patológico, e precisa ser tratada. Achar que é bobagem, que é só sair um pouco, espairecer ou querer reagir, não ajuda em nada, muito pelo contrário, só faz com que a mãe piore ainda mais.

É pai, mãe, vó, tia , amiga, NÃO É FRESCURA, é coisa SÉRIA! E a única forma de realmente ajudar sua esposa, filha, neta, sobrinha, amiga, é dando apoio, não fazendo cobranças e muito menos pressionando para uma reação.

Sei bem como é difícil de entender, pois antes de passar por isso já fui da turma do 'tem que reagir', infelizmente, não é tão simples, é algo tão paralisante, tão amedontrador, mesmo sem motivo algum, que a pessoa não consegue reagir sozinha, altera o emocional e o físico. Lembro que cada vez que meu marido me cobrava que saísse, que fizesse algo, era como se eu fosse ter um desmaio, um enfarto até. 


Uma foto minha da época,
tentando esboçar um sorriso
Hoje, olhando para trás, dói demais pensar que esperei tanto para conseguir ajuda. Por mais que as pessoas a minha volta me amassem e quisessem me ver bem, elas não conseguiam me ajudar. Foi uma vizinha, que já havia passado por isso, que um dia, no playground do meu prédio, conseguiu ler a minha alma, ver meu sofrimento, descrever exatamente o que estava sentindo. E mesmo sabendo que ela estava certa, que estava em depressão, eu não conseguia procurar ajuda. Foi uma amiga, quase irmã, que após uma crise de choro em meio a uma conversa, tomou uma atitude, ligou para minha médica e me resgatou.

Era tudo que eu precisa, de alguém que visse meu sofrimento, que me estendesse a mão e que tivesse a atitude de realmente me ajudar. Obrigada minha amiga Mê, te amo!

Então, se existe alguém na sua família passando por isso, estenda sua mão, esqueça seus achismos e conceitos, acredite que a depressão realmente é uma doença e ajude verdadeiramente!

Nesse vídeo, eu e outras mães falamos um pouquinho da nossa experiência com a depressão pós-parto ao Site do Jornal Zero Hora:



Esse teste foi colocado no Jornal Zero Hora:

A ESCALA DA DEPRESSÃO PÓS-PARTO


Composta por dez itens, o método leva em conta as repostas das mulheres para as questões listadas abaixo. Se somar 13 pontos ou mais, há sinais de depressão

EU TENHO SIDO CAPAZ DE RIR E ACHAR GRAÇA DAS COISAS?

0. Como sempre fiz.
1. Não tanto quanto antes.
2. Sem dúvida, menos que antes.
3. De jeito nenhum.

EU SINTO PRAZER QUANDO PENSO NO QUE PODE ACONTECER EM SEU DIA A DIA?

0. Como sempre senti.
1. Talvez menos do que antes.
2. Com certeza menos.
3. De jeito nenhum.

EU TENHO ME SENTIDO CULPADA SEM NECESSIDADE QUANDO AS COISAS SAEM ERRADAS?

0. Não, nenhuma vez.
1. Pouquíssima vezes.
2. Sim, algumas vezes.
3. Sim, muitas vezes.

EU TENHO ME SENTIDO ANSIOSA OU PREOCUPADA SEM UMA BOA RAZÃO?

0. Não, de maneira alguma.
1. Pouquíssima vezes.
2. Sim, algumas vezes.
3. Sim, muitas vezes.

TENHO ME SENTIDO ASSUSTADA OU EM PÂNICO SEM UM BOM MOTIVO?

0. Não, nenhuma vez.
1. Não muitas vezes.
2. Sim, algumas vezes.
3. Sim, muitas vezes.

TENHO SENTIDO ESMAGADA PELAS TAREFAS E ACONTECIMENTOS DO MEU DIA A DIA?

0. Não. Eu consigo lidar com eles tão bem quanto antes.
1. Não. Na maioria das vezes consigo lidar com eles.
2. Sim. Algumas vezes não consigo lidar bem como antes.
3. Sim. Na maioria das vezes não consigo lidar bem com eles.

TENHO ME SENTIDO TÃO INFELIZ QUE TENHO TIDO DIFICULDADE DE DORMIR?

0. Não, de jeito nenhum.
1. Não muitas vezes.
2. Sim, muitas vezes.
3. Sim, na maioria das vezes.

TENHO ME SENTIDO TRISTE OU ARRASADA?

0. Não, nenhuma vez.
1. De vez em quando.
2. Sim, muitas vezes.
3. Sim, quase todo o tempo.

TENHO ME SENTIDO TÃO INFELIZ QUE TENHO CHORADO?

0. Não, nenhuma vez.
1. De vez em quando.
2. Sim, muitas vezes.
3. Sim, quase todo o tempo.

A IDEIA DE FAZER MAL A VOCÊ MESMA PASSOU PELA MINHA CABEÇA?

0. Nenhuma vez.
1. Pouquíssimas vezes, ultimamente.
2.Algumas vezes nos últimos dias.
3. Sim, m
Leia também:
Se você passa por isso, não tenha receio, procure ajuda amiga, não espere que vá melhorar sozinha, porque, infelizmente, não passa.

bj,
Alê Nunes
Blog Da Fertilidade à Maternidade

P.S.: Gostou do post, então compartilha :), mas se for copiar cite a fonte, com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!
Comentários pelo Facebook
23 Comentários pelo Blogger

23 comentários:

  1. Ale, tão importante esse assunto! Vejo mulheres passando por essa situação sem saber o que fazer, sentindo culpa e tristeza. É muito importante buscar ajuda. Fico feliz que tenha dado tudo certo pra você.

    beijo,

    Claudia Bins
    www.aspasseadeiras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito, mas muito importante mesmo, explorar e expor esse assunto. É impressionante como as pessoas têm dificuldade de entender que é uma doença, um momento difícil e muito longe de ser frescura. Parabéns para a sua amiga que te ajudou. O vídeo está bem legal.
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  3. Nao tive, mas me lembro de uma colega de trabalho que teve e foi bastante complicado... mas ela teve muito apoio da familia e conseguiu se recuperar, mas o mais importante é que ela, assim como vc, fazia e faz questão de levar informacao as pessoas. Qdo eu estava gravida, perto de ganhar o Joao, ela sempre me dizia: se vc nao estiver bem, peça ajuda! Nao se envergonhe disso! E sempre q encontrava meu marido falava pra ele: fique atento com ela, se notar que ela nao esta bem, acolha e ajude-a. Depressao pos parto é coisa seria!!
    Parabens por dividir com todos esse assunto!
    Deia Tomaz - www.lancheiradojoao.com

    ResponderExcluir
  4. Vivo isso hoje, mesmo antes de ter o bebê :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb é comum acontecer na gestação Luana, meu conselho é o mesmo, procura ajuda, até para vc estar bem para curtir seu bebê. Vai ajudar você e seu bebê. bj, Alê

      Excluir
    2. Estou a poucos dias de ter, me arrependo demais de não ter procurado ajuda, de ter me calado tanto e guardado tanta coisa só pra mim. Sei o quão difícil será daqui pra frente, mais nunca é tarde pra procurar ajuda. Obrigada.

      Excluir
    3. Isso Luana, nunca é tarde, procura o quanto antes, assim vc já trata logo e consegue ficar bem para cuidar do seu bebê. Força, bjss, Alê

      Excluir
  5. Difícil sim. Muito delicado pois eh uma mudança enorme. E sim acho q ajuda de um
    Especialista ajuda muito. Beijao

    ResponderExcluir
  6. Minha mãe teve da minha irmã não é fácil passamos momentos difíceis.. Com ajuda de um profissional ela foi melhorando.. Bj

    ResponderExcluir
  7. É muito sério mesmo, temos que compreender para ajudar!!

    ResponderExcluir
  8. Ai Ale, assunto super delicado e importante. Deve ser muito difícil passar por essa situação, eu não tive e ninguém próxima a mim teve também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Tati, ainda mais que não tinha ninguém próximo da tua família. É uma situação que não desejo a ninguém. bjsss

      Excluir
  9. Depois de 6 longos meses (porque até parece que o tempo se arrasta), finalmente aceitei que preciso de ajuda! É exatamente como você falou! As cobranças só pioram nosso quadro de culpa e medo! A falta de ajuda que tenho em casa não me permite reagir! Não sou de ficar deitada na cama, e nem posso, os pequenos precisam de mim! Mas tenho que parar de lamentar a vida é buscar a felicidade! Obrigada pelas palavras! Confortam muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom amiga, realmente não é fácil, mas respira fundo e procura ajuda, vai fazer bem para vc e para sua família.
      bj,
      Alê

      Excluir
  10. Tenho duas filhas e morria de medo de ter repressão pós parto, já que tive repressão na adolescência. Foi muito difícil sair do fundo do poço. Hoje me equilibro com exercícios físicos diários e uma vida bem agitada. Talvez seja o que me deixou super bem depois dos partos. 😘@caroleassinhazinhas

    ResponderExcluir
  11. Um assunto tão importante, mas que infelizmente poucas pessoas falam sobre. Parabéns Ale, com toda certeza seu blog está ajudando muitas mães que sentem o mesmo.

    ResponderExcluir
  12. Muitas mamães passam por isso, conheço algumas que passaram ;) muito triste :(

    ResponderExcluir
  13. Ótimo post, as vezes por não entender acham que é frescura mais quanto mais passarmos essa informação mais mulheres podemos ajudar né

    Bjs Mi Gobbato - Espaço das Mamães

    ResponderExcluir
  14. Eu tive depressão pós-parto, é um período de negação com a nova vida e as pessoas não entendem que pode acontecer. Sofro muito, mas reconheci que precisava de ajuda. Bjs
    @nossasaogemeos

    ResponderExcluir
  15. Eu nao tive DPP mas tive Baby Blues apos o nascimento dos meus 2 filhos... é dificil explicar o que sentimos ne?
    Assunto tabu mas que precisa ser falado.
    Excelente post
    bjs
    Lele

    ResponderExcluir
  16. Nossa assunto tô delicado e importante.... adorei seu depoimento

    ResponderExcluir
  17. Assunto delicado e ainda é um tabu para muotas mulheres! eu tive uma grande amiga que teve e graças a Deus superou! bj

    ResponderExcluir
  18. Depressão pos parto é um assunto sério e que deve ser tratado com o devido respeito e ser mais abordado nas mídias pois ainda tem pessoas que acham que é frescura, mas não é Ale.
    Parabéns pelo post.
    Bjs
    Mari
    Vamosmamaes.blogspot. com.br

    ResponderExcluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger