8 principais incômodos da gravidez

As gestantes sentem muitos desconfortos durante a gestação e eles ocorrem além dos primeiros meses. Alguns vêm acompanhados de dor e na maioria das vezes passam com os estágios da gravidez. Conheça aqui quais são os principais incômodos da gravidez e saiba por que eles ocorrem.
Mulher, Grávidas, Pier, Barriga, Maternidade, Belo
Incômodos comuns durante a gestação
A gestação é uma fase linda, mas traz alguns desconfortos para a futura mamãe. Além dos enjoos que ocorrem nos primeiros meses com a maioria das mulheres, algumas das gestantes também sentem outros sintomas.
Mas, no geral, não são motivos preocupantes e não vai interferir nas atividades diárias da mulher. É claro que quando se trata de gravidez, existe uma lista de coisas que a gestante não deve fazer, mas isso é independente dela sentir ou não dores e desconfortos. Veja a lista de incômodos comuns durante a gestação.
  1. Enjoo
Com o olfato mais apurado, as grávidas sentem cheiros com maior facilidade e isso pode deixá-las enjoadas, principalmente com cheiros familiares. Isso incômodo é o mais comum na gestação e pode durar do início até a 20ª semana.
  1. Dores no nervo ciático
As dores no nervo ciático é uma das mais comuns entre as gestantes, principalmente nas que são predispostas a esse problema. O nervo ciático vai da coluna até ao calcanhar e como a barriga começa a pesar, ele pode inflamar e causar dores de moderadas e fortes.
Se confirmada a dor no nervo ciático, é preciso se atentar aos medicamentos e fazer uso apenas dos prescritos pelo médico responsável, ou seja, que está acompanhando a gestante no seu pré-natal. Normalmente o médico irá apenas tratar os sintomas da dor, sem prescrever anti-inflamatório, já que este medicamento pode prejudicar o bebê. Para aliviar, a gestante pode optar por fisioterapia e acupuntura.
  1. Dor de estômago
No final da gravidez tudo fica um pouco mais difícil e comer está na lista. Porém, a dor de estômago costuma aparecer antes da 30ª semana. Nesse caso, as gestantes devem conversar com o médico para que ele prescreva medicamentos que protejam o estômago.
Embora possa ser um problema antigo, em alguns casos ela ocorre devido ao excesso de hormônios no corpo.
  1. Fisgadas na região íntima
Essas dores são mais comuns do que as relacionadas acima e pode ser de leve e moderada a intensa. Algumas mulheres não conseguem dormir bem devido a essas fisgadas, que ficam mais intensas no final da gravidez.
Ela ocorre por causa do peso do bebê e também porque o útero, na fase final, já está bem distendido. Embora seja comum sentir essas pontadas, a gestante precisa informar ao seu médico para que ele avalie a possibilidade de uma dilatação.
  1. Dores nas costas
Elas podem variar por mulher e até nem ocorrer, porém, as mais comuns aparecem após a 20ª semana de gravidez. Nessa fase a barriga fica mais pesada e para poder acomodar melhor o bebê, a coluna se projeta para frente e isso pode resultar em dores nas costas.
Dependendo da mulher, essas dores são intensas, moderadas e leves, mas como já mencionei, podem nem existir. Essas dores ocorrem na região lombar e irradiar para baixo ou para frente.
  1. Dor pélvica
Elas ocorrem da metade ao final da gestação e são resultados das musculaturas do abdômen que está esticando. As queixas mais comuns ocorrem quando a mulher se vira, caminha e até quando espirra, mas não é preciso preocupação.
Como os músculos estão recebendo mais hormônios para que possam ter mais elasticidade, essa dor é considerada normal. Porém, se ficar intensa e difícil de suportar, a mulher precisa informar ao médico para que ele possa descartar outros problemas, como infecção urinária, por exemplo.
  1. Sonolência
O corpo da gestante passa por várias alterações hormonais, causando sonolência que pode durar do início ao fim da gravidez. Geralmente melhora após o início do 2º trimestre de gestação, podendo voltar no 3º trimestre.
  1. Azia
É um desconforto comum, principalmente após o 2º trimestre. A azia é um problema que fica pior quando o útero está em crescimento e ocorre a compressão gástrica e elevação do diafragma.
As gestantes podem cortar alimentos pesados, gordurosos e com muitos condimentos para melhorar e evitar deitar logo após o jantar.
Saiba que é fundamental informar o seu médico sobre todos os sintomas que você sentir, principalmente no caso das dores. E não se esqueça de fazer o seu pré-natal corretamente para evitar qualquer problema.
Por Andreia Silveira, colaboradora do site Plano de Saúde

Especialmente para o Blog Da Fertilidade à Maternidade

P.S.: Gostou do post, então compartilha :), mas se for copiar cite a fonte, com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!

O Facebook não está avisando quando você posta comentários, então se vc quer retorno use a aba dos Comentários do Blogger ou mande por email sua dúvida. Obrigada, Alê

Nenhum comentário

Postar um comentário

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.

© Da Fertilidade a Maternidade - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento por: Colorindo Design - Tecnologia do Blogger.