Manual do Desfralde: Será que meu bebê já está pronto? Como Fazer?!

Acho que o 1o ponto é saber que cada criança tem seu tempo, seu desenvolvimento, então não adianta forçar se ela ainda não estiver preparada.

Geralmente os 1os sinais que ele está pronto é que ele começa a se mostrar incomodado com a fralda suja, já faz algum sinal aparente que quer fazer xixi ou cocô, começa a ter curiosidade com o banheiro, prestar atenção no peniquinho, ...

Uma dica, não é uma boa iniciar esse processo no inverno, acaba se tornando bem mais difícil.

A minha experiência com o desfralde da minha filha acabou sendo bem mais fácil do que eu imaginava, comprei um peniquinho simples, mas com personagens que ela gostava e deixei a disposição para ela começar a criar a curiosidade. A base de tudo foi conversar com ela e dar exemplo, aqui tem o relato detalhado:

"Escrito em 2010

Comecei a tirar as fraldas da minha filha agora em dezembro, com 1 ano e 11 meses, pois ela estava com um fungo devido as fraldas.
Explicamos para ela, quando íamos ao banheiro mostrávamos pra ela, bom no início ela 1o fazia xixi na calça e depois dizia xixi.

Com o cocô foi mais fácil, meu marido sentou ela no peniquinho e sentou no vaso fingindo q tb estava fazendo, hehe, quando vimos ela fez, aí fizemos a maior festa ela adorou.

Aí ela começou a não querer sentar no penico, então começamos a segurar ela no vaso, eu sento e coloco ela entre as pernas, assim ela se sente segura, pois o redutor ela tb não quer usar, pelo menos por enquanto.
Foi assim por uma semana, cocô no vaso e xixi na calça, dizendo `xixi`, e a gente insistindo, explicando pra ela q tinha q pedir antes. De vez em quando acertava, hehe.

O segredo é paciência, pois ela pede chega lá e não faz nada, faz na calça minutos depois.

E a gente firme, explicando, brincando, mostrando q fazia barulinho, que depois a gente puxa a descarga e dava tchau pro xixi, cantávamos no banheiro com ela.

Até que na noite de natal, ela fez no carro, expliquei de novo pra ela enquanto trocava a roupinha dela, sempre com calma, sem brigar. Aí dali pra frente ela começou a pedir e fazer certinho, não fez mais nas calças, foi meu presente de natal, :).

Mas como disse tem q ter paciência, pois ela continua pedindo vária vezes e não faz nada, acho que ela ainda tem dúvida se é ou não qualquer coisa q ela sente.
A fralda noturma ainda coloco, mas já tem amanhecido seca, 1 ou 2 x na semana tem algum xixi, acho q vai ser fácil tirar tb, pelo menos espero.

Minha experiência:
- Comprei peniquinho, mas ela usou apenas uma vez, o 1o cocô, então pra mim não serviu muito;

- redutor de vaso também usei pouco, ela não gostou muito não, preferia que a gente sentasse junto para firmar ela.

Então é isso meninas, espero que minha experiência ajude outras mães.

Alê Nunes "

Outros passos importantes: 

- 1o tire a fralda diurna, quando a criança já estiver bem segura, aí sim pense em tirar a noturna, no meu caso, ainda demorou um 6 meses entre tirar por completo a diurna e a noturna, mas mais por insegurança minha, pois a Gi em seguida passou a amanhecer com a fralda sequinha. 

- é normal a criança molhar as roupas nos 1os tempos, esquecer de pedir, ter receio, então tenha muita paciência, não brigue, procure explicar sempre a forma certa, mas sem transparecer que vc está brigando, recriminando.

- se o bebê vai para a creche, é importante conversar com a professora e pedagoga, pois eles precisam tb fazer sua parte quando seu filho estiver lá. Também eles podem ajudar a definir o momento certo para começar o desfralde.

- compre um peniquinho adequado, redutor de vaso, calcinhas/cuequinhas com personagens e desenhos que a criança goste, que sejam um incentivo. Ah, aquelas fraldas que imitam calcinha/cuequinha que são próprias para tirar e colocar nesta fase tb são bem úteis.

Roteiro para o desfralde (Guia do Bebê):


1ª semana
Leve o pequeno ao banheiro a cada duas horas para fazer xixi. No caso de cocô, respeite os horários de costume. Espere sempre junto dele, sem apressá-lo, até que finalize a tarefa.
Dica: cante parabéns e festeje as primeiras vezes do xixi e cocô no peniquinho.

2ª semana
Continue levando a criança para fazer xixi e cocô, mas deixe-a sozinha no banheiro. Peça que chame quando tiver terminado.
Dica: recaídas são esperadas. Jamais dê bronca. Em vez disso, diga coisas como: “Você fez xixi na calça, mas não tem problema. Dá próxima vez conseguirá chegar a tempo ao banheiro”.

3ª semana
Deixe a decisão de ir ao banheiro por conta da criança, mas pergunte se não está com vontade pelo menos umas quatro vezes ao dia. Dica: quem limpa o pequeno são os pais, mas mostre para ela como se faz. Nunca se esqueça de apertar a descarga e lavar as mãos (as suas e as da criança) depois de usar o banheiro.

4ª semana
Agora não pergunte nem ofereça. Deixe que a criança vá ao banheiro por conta própria.

Aqui uma listinha com um DVD de desenho e livros, que abordam o tema de forma lúdica, incentivando as crianças nessa fase, olhem só:

  • DVD "O Urso da Casa Azul - Crescendo e Aprendendo": Em "Quando você tem que ir", nossos amiguinhos mostram que aprender a ir ao banheiro sozinho é uma parte importante no crescimento. Entretanto, algumas vezes, é necessário praticar, como vemos em "Se não conseguir na primeira...". Finalmente, cada dia é uma conquista ao se aprender coisas novas, e "Isso que é dia" parabeniza as crianças a cada etapa de sua história de independência e sucesso.
  • Livro “O que tem dentro da sua fralda?”, de Guido Van Genechten, editora Brinque Book: nesse livro a criança tem abas, que seriam a fralda de cada personagem e assim ela vai descobrir o que há dentro, até que no último a fralda está vazia, porque ele já sabe usar o peniquinho!
     
  • Livro “Hora do Penico”, editora Salamandra, tem uma versão para menino e outro para meninas.
     
  • Livro “Cocô no trono”, de Bernît Charlot, editora Companhia das Letrinhas: esse livro mostra vários personagens usando o penico, e uma das ilustrações onde a criança aperta um botão para dar a descarga e ouvir o seu som.
     
  • Livro “Da pequena toupeira que queria saber que tinha feito cocô na cabeça dela”, de Werner Holzwarth, editora Companhia das Letrinhas. 

Abaixo deixo vários artigos com dicas e informações sobre o desfralde que também vão ajudar muito:
"
Desfraldamento: o que não funciona
Escrito para o BabyCenter Brasil

"1 - Começar antes do tempo 

É verdade que não existe uma idade certa ou ideal para começar a tirar as fraldas da criança, mas a maioria começa a ficar pronta, em termos físicos e cognitivos, mais ou menos por volta dos 2 anos de idade (embora algumas só estejam preparadas bem depois de completar 3 anos).

Use nossa lista de sinais para saber se seu filho está ou não pronto. Ele não estava, você começou mesmo assim e nada deu certo? Não tem problema. Sempre dá para voltar atrás e consertar as coisas. 

2 - Começar na hora errada 

Dar início ao treinamento perto de o irmãozinho nascer, ou de uma mudança de casa ou de escola, qualquer coisa que altere muito a rotina da criança, não é uma boa idéia. Crianças pequenas vivem de rotina, e qualquer alteração é suficiente para bagunçar o mundo e a cabeça delas.

O melhor é esperar até a mudança já ter acontecido e a criança estar acostumada a ela. Se você já cometeu o erro e começou numa hora imprópria (e as coisas não saíram como você queria), pense se não vale a pena dar um tempoe tentar de novo quando tudo estiver mais calmo.

3 - Forçar a barra com a criança 

Se seu filho começou a demonstrar interesse em abandonar a fralda, ótimo! Mas não faça pressão para que ele aprenda a fazer cocô e xixi no lugar certo. É duro segurar a ansiedade, mas você corre o risco de deixar a criança aflita e assustada, e tudo o que você não quer é que ela comece a segurar o cocô, o que pode levar a casos graves deprisão de ventre.

Vá avançando no ritmo da criança, passo a passo, devagar. É claro que você pode incentivá-la com livrinhos, histórias, idas ao banheiro, cuecas e calcinhas novas. Mas não force a barra se ela não quiser.

E não exagere nas ofertas: se você tiver de levá-la ao banheiro de hora em hora para não haver acidentes, quem está treinado é você, não seu filho! Bastará você esquecer de colocá-lo no penico ou na privada para o xixi escapar. 

4 - Ceder aos palpites da família 

A cada semana que passar vai ficar mais difícil, mas aguente firme: muita gente vai dizer que você está esperando demais para tirar a fralda dessa criança. Simplesmente ignore os palpites, e só tome a decisão de começar o desfraldamento quando tiver certeza. Lembre que para cada criança o momento em que dá aquele "clique" é diferente.

O jeito de tirar a fralda de uma criança mudou bastante nos últimos 40 anos, por mais que sua avó diga que sua mãe com 1 ano já não usava mais fralda nem mesmo à noite. Pesquisas demonstraram cientificamente que as crianças só começam a controlar os músculos da bexiga e do reto a partir de 1 ano e meio.

Quando ouvir esse tipo de história, prepare o seu melhor sorriso e diga: "Já temos tudo planejado, não há com o que se preocupar". (Converse com outros pais e mães nos nossos fóruns se precisar de uma força!) 

5 - Castigar a criança pelos acidentes e escapadas 

Dar bronca, ficar bravo ou botar de castigo porque a criança não está interessada no penico, recusa-se a sentar lá ou deixa escapar o xixi ou o cocô é um dos problemas mais comuns do desfraldamento, porque não dá resultado nenhum -- muito pelo contrário, pode retardar o processo ou causar problemas.

Os acidentes fazem parte do processo. Quanto mais bronca a criança levar, menos interessada ficará em aprender: ela vai ter medo de deixar escapar de novo e levar mais bronca. Outro efeito colateral é a criança começar a segurar o cocô, o que pode levar a casos graves de prisão de ventre.

Não é fácil manter a calma no meio daquela sujeira toda. Mas conte até dez e faça o que é preciso fazer para limpar a bagunça. Lembre-se de que é só por um tempo, e logo seu filho estará treinado.

Caso os acidentes estejam muito frequentes e você esteja com dificuldade de manter a calma, talvez seja o caso devoltar atrás e só tentar de novo quando a criança demonstrar real interesse.
Problemas e soluções no desfraldamento
Escrito para o BabyCenter Brasil
Você achou que estava na hora, começou a tentar tirar a fralda do seu filho e as coisas estão saindo bem mais difíceis do que imaginava? Calma. Não é um processo simples, e muitas famílias encontram dificuldades. Leia abaixo as reclamações mais comuns dos pais que passam por isso e sugestões para resolver o problema. 
Meu filho se recusa a usar a privada 
Pode parecer estranho para um adulto, mas faz sentido para uma criança pequena morrer de medo do vaso sanitário: é uma coisa grande, gelada, faz barulhos e "engole" as coisas. É compreensível que muitas crianças não queiram nem chegar perto daquele troço.

O melhor a fazer nesses casos é arranjar um penico para a criança, e mostrar que ele é só dela. Você pode até deixar seu filho colar adesivos na parte de fora, para enfeitar. Existem também penicos que imitam o vaso sanitário.

Deixe que ele se acostume ao objeto antes de colocá-lo em ação. Seu filho pode sentar nele de roupa mesmo, colocar um ursinho de pelúcia para fazer xixi, e ir brincando assim até tomar coragem de querer experimentar.

Para fazê-lo perder o medo do vaso sanitário de verdade, você pode jogar o cocô da fralda nele e ajudá-lo a dar a descarga, explicando que o barulho é daquele jeito mesmo, e que o cocô vai para o esgoto. Mostre que só coisas pequenas vão embora com a descarga -- não há risco para coisas maiores, como crianças...

Pode ser que a resistência do seu filho em se aproximar da privada seja uma forma de ele dizer que ainda prefere ficar de fralda por mais tempo. Forçar a barra nesse momento pode atrapalhar ainda mais. O melhor é dar um tempo e ficar de olho nos sinais de que ele está pronto para o desfraldamento, nos próximos meses.

Caso a criança já tenha todos os sinais de que está pronta, mas mesmo assim se recusa a tentar, é possível que haja alguma coisa atrapalhando. Qualquer grande mudança -- uma escola nova, a chegada de um bebê na família, uma separação -- pode deixar a criança meio desorganizada.

Espere até as coisas terem se assentado e que a rotina tenha voltado ao normal para tentar de novo. 

Quando eu sugiro que ele vá ao banheiro, ele reclama ou chora 

É provável que o motivo seja o mesmo que o leva a dizer "não" toda vez que você diz que é hora de tomar banho ou deir para a cama: ele descobriu que "não" é uma palavra mágica, que lhe dá poder.

O jeito de escapar desse problema é evitar o confronto, e inverter a situação, manobrando para que a criança ache que está no comando. Você pode tentar o seguinte:

• Procure não ficar lembrando seu filho de que está na hora de ir ao banheiro. Em vez de falar a cada 15 minutos "Será que você não quer fazer um xixizinho?", coloque o penico bem visível no banheiro e deixe seu filho circular pelado pela casa. Se ele não manifestar interesse em fazer xixi ou cocô no lugar certo, talvez ainda não esteja na hora de desfraldá-lo.

• Não obrigue seu filho a se sentar no penico ou na privada. Quanto mais você obrigar, mais rebelde ele pode ficar.

• Mantenha a calma na hora das escapadas. É duro não se irritar com tamanha sujeira, mas, se você exagerar na reação, seu filho pode ficar com medo de ter esse tipo de "acidente", e vai começar a ficar nervoso com a possibilidade. Não castigue a criança por ter feito xixi ou cocô na calça. Em primeiro lugar, é bem provável que ela não tenha culpa -- está apenas aprendendo. Em segundo, ela pode ficar com raiva e aí sim começar a fazer de propósito.

• Elogie o bom comportamento. Faça festa quando seu filho fizer xixi ou cocô no penico, conte para todo mundo, brinque, dê um prêmio. E o elogio não precisa ser só na hora de ir ao banheiro. Quando estiver vestindo a calcinha ou a cueca, mostre como tem orgulho de ter uma criança tão grande e sabida em casa! Mas seja natural, não exagere, para não tornar cada ida ao banheiro um grande evento. Isso pode deixar a criança nervosa com a "responsabilidade".


Meu filho está fazendo menos cocô do que fazia 

É comum crianças pequenas segurarem o cocô durante o processo do desfraldamento. São vários os motivos: ela pode ter deixado as fezes escaparem uma vez, e ter levado bronca; ou pode ter visto outra criança levando bronca por isso na escola. Ou então estava mais preocupada em brincar e segurou o cocô o quanto pôde, e na hora de fazer as fezes estavam mais compactas e ela sentiu dor.

Quando acontece isso, os elogios e incentivos são uma das melhores estratégias para acabar com o medo.

Procure identificar o momento em que seu filho costumava fazer cocô: logo de manhã, depois do almoço, 20 minutos depois do leite... Coloque-o então perto do penico ou da privada nesses momentos, e avise quem toma conta dele (a babá ou a escola) para seguir o plano também.

Se não estiver adiantando, você pode sugerir ao seu filho que peça para colocar a fralda quando tiver vontade de fazer cocô. Muitas crianças aproveitam a fralda da noite para defecar. Não há pressa em acabar com esse hábito. É melhor a criança ficar mais tempo de fralda do que sofrer com a prisão de ventre.

Enriqueça a alimentação do seu filho com alimentos que contenham bastante fibra, ou que soltem o intestino, como o mamão papaia. Capriche também nos líquidos, e evite exagerar nos derivados de leite, que podem agravar a prisão de ventre. Se a hora de fazer cocô estiver virando um drama, converse com o pediatra, porque ele pode receitar alguns laxantes naturais.

Enquanto isso, mostre para o seu filho que fazer cocô e xixi é um ato natural, que todo mundo faz. Você pode explorar o gosto dele por coisas escatológicas e usar livrinhos que mostrem os atos de defecar e urinar como coisas engraçadas. Veja algumas sugestões:

- "A incrível fábrica de cocô, xixi e pum", de Fátima Mesquita (Panda Books)
- "Cocô no trono", de Benoit Charlat (Cia. das Letrinhas)
- "Da pequena toupeira que queria saber quem tinha feito cocô na cabeça dela", de Wolf Erlbruch (Cia. das Letrinhas)

Meu filho se recusa a usar o banheiro da escola 

Em primeiro lugar vá conversar na escola para saber como eles levam as crianças ao banheiro. Pode haver algum desajuste nesse ponto: talvez a professora leve várias crianças ao mesmo tempo, e seu filho prefira ficar sozinho. Ou o contrário: vai ver que ele tem medo de ficar sozinho no banheiro.

Outra possibilidade é o próprio vaso sanitário. Se ele ainda prefere o penico, talvez seja o caso de perguntar na escola se ele não pode usar um penico por algum tempo, até se acostumar à privada. 

Meu filho estava ficando seco, mas agora voltou a fazer xixi na calça 

Mudanças aparentemente mínimas, como começar a fazer aula de natação, por exemplo, já são suficientes para bagunçar a cabeça de uma criança dessa idade, e aí ela prefere regredir ao que já conhece. Com mudanças maiores, como a chegada de um irmão, ou a separação dos pais, o problema é ainda mais comum.

Se não houver nenhum motivo aparente, certifique-se de que não há uma causa física, como uma infecção urináriaou algum tipo de parasita (verminose) ou infecção intestinal que estejam deixando o cocô mais mole e difícil de segurar.

Esforce-se para não deixá-lo com vergonha pelo que aconteceu. É uma reação instintiva, mas pode deixá-lo ainda mais relutante em usar o banheiro do jeito certo. Uma boa estratégia é arranjar outras formas de fazer seu filho se sentir uma "criança grande" de novo, sempre com muitos incentivos.

Aproveite uma hora sossegada para bater um papo com seu filho, dizendo a ele que acredita que ele já está grandinho e consegue usar a privada. Depois da conversa, dê um tempo e não toque mais no assunto. Quando ele demonstrar interesse em tentar de novo, incentive-o bastante, usando pequenos prêmios (adesivos, uma história a mais na hora de dormir, 15 minutos a mais de TV, um passeio até o parque -- evite dar guloseimas como recompensa).

Alguns especialistas são contra métodos de premiação no desfraldamento, mas na prática eles podem ajudar, se você já apelou a tudo e não deu certo.

Veja se não é o caso, porém, de simplesmente voltar para a fralda por algum tempo. Faça isso sem medo, principalmente se a criança parecer mais tranquila e confortável. Ela vai acabar se interessando de novo em usar calcinha ou cueca e aí o processo deve ser mais rápido."
"Será que o seu filho já está pronto para largar as fraldas?
A cada dia o seu bebezinho vai dando sinais de que está amadurecendo: primeiro anda, passa a ter vontade própria, depois balbucia as primeiras palavras. No dia em que ele diz "mamãe, cocô", é a se nha para que você comece a planejar o processo de largar a fralda. Com calma, muita calma. "O principal conselho que dou para as mães que iniciam essa fase é fazer tudo com muita tranqüilidade", diz a pediatra Ana Maria Escobar, do Instituto da Crianças, do Hospital das Clínicas de São Paulo. É preciso esperar o momento certo, não adianta tentar ensinar a criança a controlar suas necessidades fisiológicas antes que seu sistema nervoso tenha amadurecido para isso. Seria como colocá-la de pé aos 6 meses. A chance de sucesso não passaria de zero.

Quando o pequeno começa a avisar que fez cocô ou a se mostrar incomodado com a fralda suja, é um indício de que já tem consciência do que aconteceu, embora ainda não esteja totalmente pronto para controlar o sistema. "Nor mal mente isso acontece um pouco antes de completar 2 anos", diz Ana Maria Escobar. "Nessa idade, o pequeno também amadurece um pouco e está apto a entender as explicações que são dadas", completa a especialista. Por todos esses motivos é que não se deve apressar o processo. O risco é que, se a mãe insistir que o bebê vá para o peniquinho antes da hora, ele acabe criando resistência e demore ainda mais. A época do ano em que o fato vai começar também é importante. Não se deve iniciá-lo no inverno. É muito provável que a criança se molhe e tenha de tomar mais banhos, trocar de roupa mais vezes e, com o frio, tudo isso fica mais chato. Outro ponto a ser levado em consideração é se a criança fica em casa ou está em um berçário. No segundo caso, o trabalho de retirada das fraldas deve co meçar nos dois lugares ao mesmo tempo.

Por isso é bom conversar antes com as ber çaristas para acertar uma época adequada. A pediatra e neonatologista Gelsomina Cola russo, do Hospital e Maternidade São Luiz (SP), sugere uma metodologia para que a retirada da fralda seja tranqüila tanto para a mãe quanto para o bebê. Veja na próxima página.

Quando começar o processo de retirada das fraldas, não volte a colocá-las mesmo que vá sair com a criança. Do contrário ela ficará confusa. Leve uma troca de roupa a mais e forre o banco do carro.

SINAIS POSITIVOS

O conceituado pediatra americano Berry Brazelton, autor do livro Tirando as fraldas, defende que é preciso esperar até que a criança esteja totalmente pronta. Ele aponta sete sinais para isso:
1) Fica de pé o tempo todo e caminha com segurança. Afinal, precisará de paciência para permanecer sentada no penico.
2) Já é capaz de entender as palavras e pode executar um comando como "leve isso para sua mãe".
3) Ela tem capacidade de dizer não.
4) Passa a imitar o comportamento dos pais.
5) Começa a colocar as coisas em seu lugar: brinquedos na caixa de brinquedos, o chinelo em seus pés, roupinha na gaveta. Assim poderá entender que o xixi e o cocô devem ficar no banheiro.
6) Faz cocô e xixi sempre mais ou menos no mesmo período do dia.
7) Passa a ter consciência do corpo e a nomear partes dele.

PRIMEIRO, A FRALDA DIURNA
Por volta dos 20 meses boa parte das crianças está prepara da para sair das fraldas. Se achar que já é o momento, quando ela acordar, retire a fralda, levea ao banheiro e diga: "va mos fa zer xixi e cocô no banheiro" . Dá para usar um peniquinho ou um adaptador para o vaso. No segundo caso, coloque um banco para que o pequeno apóie os pés e se sinta seguro. A criança deve ficar no máximo quinze minutos sentada e, para entretê-la, leia uma história. Se não acontecer nada, retire-a para que não se irrite. Deixe o nenê sem fraldas durante todo o dia e pergunte, de hora em hora - ou depois das refeições e ao beber líqui do - se quer fazer xixi ou cocô. Prepare-se por que pequenos acidentes aconte cerão. Nunca dê bronca caso ele saia do banheiro e faça xixi nas calças. Sempre que fizer algo fora do banheiro, leve-o até lá para limpá-lo. Assim, passará a entender para que ele serve. Nessa fase, é importante evitar colocar a fralda mesmo para sair de casa. A criança aprenderá primeiro a controlar o cocô e depois o xixi. É comum pedirem para colocar a fralda na hora de fazer cocô. Isso por que a relação com as fezes pode ser mais complicada. Coloque a fralda, leve as fezes para o vaso sanitário e limpe a criança. Pergunte se, des tavez, ela não quer fazer cocô como a mamãe e o papai. Antes de completar 3 anos, provavelmente já se livrou da fralda diurna.

DEPOIS, A NOTURNA
Geralmente, só depois de ter controlado o xixi do dia é que a criança começará a controlar o da noite. Um bom sinal de que é hora de deixá-la sem a fralda noturna é observar se, pela manhã, ela está seca. Para facilitar, diminua a quantidade de líquidos à noite. É provável que, no início, ela molhe a cama duas ou três vezes por semana. Por isso, forre o colchão. Ao acordar pela manhã e encontrar a cama molhada, peça que ela ajude a trocar o lençol, mas não faça disso uma punição.

Lembre-se sempre que o pequeno está aprendendo a se controlar. Se acordar seco pela manhã, também não faça alarde. Ele pode ficar com a impressão de que, se não conseguir essa "proeza" outra vez, você ficará decepcionada. Provavelmente, antes de completar 4 anos a criança já se livrou da fralda noturna. É comum que os pequenos que já largaram a fralda voltem a precisar dela em momentos de estresse como mudança de escola ou a chegada de um irmão.
Não há nada de errado nisso e, assim que se livrar da situação estressante, a criança largará o cueiro ou tra vez. É preciso que todo o processo aconteça de forma natural. Não deixe que sua ansiedade interfira nem se culpe se ela demorar um pouco. Afinal, a seu tempo, fará tudo no lugar certinho.
Fonte: Site Meu Nenê"
Alê
Blog Da Fertilidade à Maternidade
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger