Papo de Treinante: Fertilidade, também é importante cuidar do seu emocional!

Quando se decide engravidar, a gente já faz planos e cálculos, achando que logo nos primeiros meses já vamos conseguir. Claro, que muitas mulheres conseguem, mas para muitas outras isso, não acontece tão facilmente, quanto se imaginava.

Os meses vão passando e a ansiedade vai aumentando, a gente vai ao médico, faz exames, toma ácido fólico, está tudo aparentemente certinho, mas porque a gravidez não vem?! Olho para o lado e só vejo mulheres grávidas, notícias de amigas, familiares e conhecidas que mal tentaram, ou nem queriam, e ‘pum’, já estão com seus positivos, e porque não eu?! Pois é, se você se identificou com isso, vale a pena começar a ter atenção aos fatores emocionais, que envolvem essa fase de tentativas.

Quando se perceber que, realizar o sonho de ser mãe ou pai, não vai ser tão fácil como planejamos, muitos sentimentos começam a pairar a nossa volta, quando falo nossa me refiro ao casal, sim não é só a mulher que sente e se envolve, ou pelo menos, não deveria ser. Dentre esses muitos sentimentos estão a ansiedade, a decepção, a angústia, a sensação de impotência incapacidade, o desânimo, ... Enfim, sentimentos que nos abalam e nos atingem, numa fase que nos sentimos cada vez mais sensíveis. Na maioria das vezes, só aí percebe-se que cuidar do lado emocional também é importante para a fertilidade.

A ansiedade, a meu ver, é a maior vilã nessa fase. É ela que nos coloca alertas a cada sensação do corpo, nos faz imaginar, ao menor sinal, que já estamos grávidas, que toda e qualquer sensação pode ser um sintoma. É, essa vilã, que pode até causar alterações hormonais, que dificultam ainda mais uma gravidez e podem nos fazer correr para fazer um teste de gravidez mesmo antes do atraso.

Como ‘tentante’ o que você já deve ter ouvido falar, e como irrita, é “relaxa que logo vocês consegue!” ou “quando a fulana desistiu e relaxou engravidou”. Gente, como isso fere uma tentante, por mais boa intenção que uma pessoa tenha ao dizer isso, nunca deveria se falar isso a uma pessoa que não está conseguindo engravidar. Pois, infelizmente, não é assim ‘desligar um botão’ e pronto! Esqueci que estou querendo engravidar, esqueci período fértil, sintomas, … Não tem como fazer isso assim, a gente até pode tentar, mas até hoje nunca conheci alguém que conseguisse ‘esquecer’ assim.

Mas então o que eu faço?! Amiga, o que eu posso dizer é, TENTE relaxar, não deixe a ansiedade dominar você e virar sua conselheira. Como?! Pois é, uma resposta muito difícil de responder, mas algumas dicas que eu dou por experiência própria: 

Procure atividades que te façam bem! Um exercício físico, passeios, viagens, escutar uma boa música, dançar, conversar com um(a) amigo(a), escrever, ler, … Enfim, alguma coisa que te faça esvaziar a mente, te ajude a relaxar, mesmo que por alguns momentos. Isso vai ajudar a aliviara tenção, vai te deixar mais leve e disposta, mais energizada.

Não faça da gravidez seu assunto principal! Nessa fase, só falar disso e contar para todo mundo, pode potencializar ainda mais sua ansiedade, além de criar uma pressão em torno disso, pois as pessoas, mesmo com boas intenções, vão começar a perguntar “e aí? novidades?”, “será que não tá demorando?”, “e esse bebê, vem ou não vem?”. 

Não faça do seu período fértil um regime militar! Chega num ponto que a gente já não tá mais namorando por vontade e sim porque ‘é o dia’, ‘tem que ser hoje’, ‘não podemos perder a chance’, ‘amor, a temperatura subiu, corre!’ Imagina, a gente cuida tudo, conta dia-a-dia o ciclo, mede temperatura, faz teste de ovulação, não tem como não ficar controlando tudo. Mas se você parar para pensar, na hora H, muitas vezes a gente não consegue esquecer esse assunto, o que é ainda pior  para o homem. Então, por mais controles de ovulação que você faça, tente ter relações por prazer, por vontade, tente curtir o momento, por mais difícil que isso se torne. Não perca tempo só controlando os dias certo, mas também pensando o que fazer para que esses dias sejam prazerosos para vocês. Trate seu bebê com muito amor, desde a concepção, e a relação de vocês também.

Não tenha medo de pedir ajuda! Não é uma fase fácil e, muitas vezes, a gente não consegue lidar com isso sem ajuda. Não falo só de ajuda médica, mas ajuda emocional e psicológica. Falar sobre isso ajuda muito e ter alguém que você confie para lhe ajudar e aconselhar é de grande valia. Faça terapia, tradicional ou não, faça acupuntura, massagem holística, tome florais, faça uma oração, ..., o que lhe fará bem e que lhe trará um apoio.

Para concluir, só queria dizer, é muito normal se sentir assim e não é por isso que você vai desistir! Respire fundo, renove suas energias e siga em frente, daqui algum tempo você vai olhar para trás e terá certeza que todo o esforço valeu a pena.

Alê Nunes
Blog Da Fertilidade à Maternidade

P.S.: Se gostou do post compartilhe o link, mas se for copiar coloque a fonte com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

Obs.: Artigo também publicado na Coluna Papo de Amiga do Blog da Clinica Huntington.


Já curtiu nossa página no Facebook?! Passa lá é 
http://www.facebook.com/DaFertilidadeAMaternidade
Comentários pelo Facebook
4 Comentários pelo Blogger

4 comentários:

  1. Nossa, nunca imaginei ler algo que uma outra pessoa escreveu, mas parece que fui eu! É exatamente tudo isso, simples assim! Estou na tentativa de me acalmar, comecei essa semana minha FIV, e a ansiedade não pode tomar conta de mim neste momento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que tudo corra bem Renata, que logo vc possa voltar aqui para nos contar do teu positivo :)

      Excluir
  2. Nossa, me identifiquei muito com o texto, até chorei qdo li...
    É exatamente assim que me sinto, realmente caiu como uma luva...
    Estou tentando há 9 meses, consegui engravidar na sexta tentativa mas tive um aborto( que foi bem no dia do meu aniversario), entao as vezes parece que todo esse "peso" vem em dobro.
    Muito obrigada por essas palavras sábias acolhedoras.
    beijos e tudo de bom =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcela, que bom que te ajudou. Realmente não é fácil, mas a gente não pode se deixar abater.
      bjs e força,
      Alê

      Excluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger