Acupuntura em Bebês

Aproveitando o assunto medicina chinesa que foi colocado no último post hoje vamos falar sobre a acupuntura em bebês. A técnica chinesa é capaz de ajudar com as cólicas, alergias e xixi na cama desde o nascimento.
Acupuntura em bebês: cólicas, desconfortos, dicas, informações...


A acupuntura, técnica da tradicional medicina chinesa, é baseada na estimulação de pontos de energia vitais para restabelecer o equilíbrio do corpo. É considerada pela Organização Mundial de Saúde um tratamento complementar e aqui no Ocidente ainda encontra resistência para ser encarada como especialidade médica.

No entanto, a sabedoria chinesa tem conquistado cada vez mais pacientes que recorrem aos consultórios especializados e eles são cada vez mais jovens. São mães que encontraram no método não apenas uma forma de cuidado paliativo, mas um jeito eficiente de proteger os seus bebês, seja com a cura de doenças comuns aos pequenos ou na prevenção de condições futuras.

A seguir, compreenda como o tratamento acontece e discuta com o médico se a técnica será eficiente para o seu filho.

COMO É FEITA A ACUPUNTURA EM BEBÊS?

O método tradicional é feito com agulhas de compressão. Elas têm a espessura de um fio de cabelo e são menores que as versões usadas nos adultos. Aplicadas sobre as camadas superficiais da pele, não provocam dor e, na maioria das vezes, o bebê nem percebe o que está acontecendo; tanto é que a aplicação pode ser feita enquanto a criança dorme ou mama ou até mesmo no carrinho de bebê.

Dependendo da avaliação do profissional, a técnica pode ser realizada também com esferas de compressão, ventosas ou laser. Outra forma muito comum de tratamento é a auriculoterapia, quando o médico estimula os pontos vitais na região da orelha com pequenas sementes de mostarda, que ficam fixadas com esparadrapo para que o estímulo seja constante.

O número de sessões também é variável, pois depende do objetivo. Uma única sessão pode ser suficiente para resolver uma crise aguda, por exemplo, enquanto que sessões semanais, quinzenais ou um número específico podem sanar problemas crônicos. O tempo de cada visita ao consultório também é limitado, com duração de, em média, apenas 10 minutos, já que são estimulados menos de 10 pontos por vez.

QUANDO É RECOMENDADA?

As crianças estão sujeitas a incômodos e doenças típicas de cada faixa etária. No início da vida, a acupuntura pode auxiliar aliviando cólicas, prisão de ventre e alergias. Quando começam a crescer, os pequenos podem enfrentar doenças respiratórias, distúrbios do sono e, ainda, fazer xixi na cama, condições que também podem contar com o auxílio da tradicional técnica.

É comum que os pais façam a prevenção de certas doenças, como, por exemplo, levar o filho ao consultório antes da chegada do inverno para que os riscos de asma e bronquite diminuam na estação graças ao equilíbrio da imunidade.

A acupuntura, ainda, pode ajudar a criança a lidar com condições emocionais negativas, como, por exemplo, a ida para a escola, divórcio entre os pais ou morte na família. Sentimentos como raiva, tristeza e medo, de acordo com a medicina chinesa, também estão relacionados ao desequilíbrio dos pontos vitais de energia.

No entanto, o tratamento com as agulhas não é recomendado caso o seu filho apresente problemas de coagulação sanguínea.

MEU BEBÊ PODE FAZER?

A acupuntura é amplamente recomendada a partir dos 7 anos de idade, pois é a idade em que as crianças já começam a respeitar ordens e conseguem se manter paradas durante a aplicação. Crianças menores também podem realizar o procedimento, desde que o profissional seja especializado na área pediátrica, pois ele será capaz de deixá-las confortáveis.

Nos primeiros anos de vida, seu filho pode ficar amedrontado com a proximidade de agulhas devido a experiências como as vacinas, além de se mexer constantemente, e, por este motivo, um especialista ficará atento a sinais de desconforto e removerá os pontos com muito cuidado.

DICAS PARA AS MAMÃES

Os cuidados com a acupuntura devem acontecer antes, durante e após as sessões. Por isso, é preciso ficar de olho em:
  • A escolha do profissional: Um especialista confiável é filiado a entidades e sindicatos do setor. Procurar por referências de pessoas próximas e verificar o nome do profissional na Internet também são boas formas de descobrir em quem você irá confiar o seu bebê.
  • Experiência com crianças: Escolher um profissional da área pediátrica é a melhor opção, pois ele terá total segurança para lidar com os imprevistos que podem acontecer durante as consultas. 
  • Higiene e limpeza: Todos os equipamentos utilizados ao longo do procedimento devem ser higienizados e o ambiente deve estar com a limpeza em dia. Locais que não estejam em conformidade com estas condições podem apresentar riscos de saúde. 
  • Consulta: Na primeira vez que levar o seu filho ao especialista, a consulta deve acontecer como qualquer outra: verificações de peso, crescimento, sinais vitais e avaliação de exames, se houver. Além disso, outras coisas devem ser analisadas: a língua e a pulsação. Essas regiões, de acordo com a medicina oriental, são capazes de revelar muitas informações sobre o estado de saúde do paciente. 
  • Reação da criança: Os pais devem ficar atentos para reações dos bebês dentro e fora do consultório médico. Se perceber que seu filho pode estar incomodado, avise ao profissional.
  • Resultados: Como estão mais próximos da criança que o médico, os pais também precisam perceber se observam resultados na rotina da criança. Caso a situação não mude, é aconselhável conversar com o profissional e reportar as impressões. 
  • Cuidados com esparadrapos: Os curativos que eventualmente sejam deixados na pele da criança pelo profissional podem ser arrancados pelas crianças. Pergunte ao médico o que fazer nessa situação e oriente o seu filho a não retirá-los.

Blog Da Fertilidade à Maternidade

P.S.: Gostou do post, então compartilha :), mas se for copiar cite a fonte, com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!
Comentários pelo Facebook
17 Comentários pelo Blogger

17 comentários:

  1. Eu fazia muito acumpultura para melhorar a dor de cabeça. Super recomendo Tb!!!bjbj

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho pânico de agulhas!! Já ouvi falar coisas muito positivas como essas sobre a acumpuntura, mas acho que não faria, rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de todo mundo dizer que é ótimo, eu não tenho coragem de fazer. Tb tenho pânico de agulha. É mesmo a agulha para bebês serem finas como um fio de cabelo, não sei se teria coragem de deixar fazer Tb. 🙈

    ResponderExcluir
  4. Nossa que interesse não sabia que tinha para as crianças, mas me da uma certa agonia, pensar que o baby pode mecher rsrs
    Beijos
    Gleysa

    ResponderExcluir
  5. Não sabia que tinha acupuntura para bebê,
    realmente temos que olha qual será o especialista
    e observa bem antes, durante e depois.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Que legal! Não sabia da técnica. 💋@caroleassinhazinhas

    ResponderExcluir
  7. Eu fiz acupuntura e gostei bastante, mas jamais imaginei em bebes! Que legal!

    Deia Tomaz - Lancheira do Joao

    ResponderExcluir
  8. Eu já fiz para dor de cabeça, não imaginei que existia para bebê! Adorei

    ResponderExcluir
  9. Que post informativo! Não sabia que existia acupuntura para bebês e crianças. Creio que é difícil a criança ficar quieta, como mencionou. Porém, o bom profissional conquista a criança e conseguirá fazer!

    ResponderExcluir
  10. Acumpuntura é um ótimo recurso e não dói nada!! Adorei saber que existe para bebês também!!

    ResponderExcluir
  11. Nossa muito bom seu post. Mais acho que não teria coragem de fazer em minha filha rsrsr.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Ale adorei o post, não sabia que para bebê também existia, como sempre trazendo ótimos posts

    Beijos Mi Gobbato - Espaço das Mamães

    ResponderExcluir
  13. Nossa que legal, não tinha idéia que acupuntura podia ser feita em bebês!
    Blog maternidade sem frescura

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro fazer!!! Não sabia que tinha para Bebês.. Ótimo post.bj

    ResponderExcluir
  15. Adorei o post não sabia que existia para bebês! Eu fiz durante mto tempo sou apaixonada pela acumputura! Ela é boa para tudo! Especialmente a preventiva!

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia, mas é muito bom saber! Ótimo post!

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia Ale e gostei muito de saber.
    Bjs
    Mari
    Vamosmamaes.blogspot. com.br

    ResponderExcluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger