A perda de um filho, uma ferida que nunca cicatriza!

Hoje preciso vir aqui para falar um pouco sobre essa ferida eterna, que a perda de um filho deixa em uma mãe. Acho que mais do que isso, é um pouco do meu desabafo, conseguir colocar um pouco dessa dor para fora, e, quem sabe, de alguma forma, ajudar um pouquinho uma outra mãe que esteja passando por isso.
A 3 anos atrás, em um Dia das Mães, passei pela pior experiência que uma pessoa pode passar, perdi meu filho, as 24 semanas de gestação. Ele faleceu no meu ventre e, quando percebi que algo não estava bem, já não havia mais nada a ser feito. Foi um período muito difícil, como lidar com uma situação assim?! Uma mãe nunca deveria ter que passar por isso. É uma dor inexplicável, uma dor física, emocional, uma dor na alma.

Aos poucos fui juntando os cacos para seguir em frente, e a ferida parecia que ia amenizando. Só parecia, é até difícil explicar, é como se vc tivesse uma ferida aberta, que se não for tocada, fica ali quietinha, parece que está tudo curado, mas aí, até sem querer vc toca nela e a dor vem, como no momento que vc se feriu.
Com o passar do tempo, essa dor ('ferida') é algo que faz parte do seu ser, e não que a dor diminua, mas aprendemos a conviver com ela e seguir em frente. Acho que só quem passa por isso, consegue realmente entender esse sentimento.

Ao contrário do que todos pensam, ter um outro filho não substitui, de forma alguma, o filho que se foi, é um grande motivo para termos forças para enfrentar tudo isso, para voltar a sorrir, mas não cura. Por mais que vc ame, tenha muitos filhos, tenha mil motivos para sorrir, a ferida continua lá, vc pode ter menos sensibilidade nela, mas ela vai continuar lá. E não é ouvindo que foi melhor assim, que logo vc vai ter outro ou ainda Deus sabe o que faz, que essa dor irá amenizar, aliás acho que esse tipo de afirmação faz até doer mais. Se a ideia é ajudar, não precisa dizer nada, apenas um abraço, um sorriso, ou mesmo um 'estou aqui', com certeza vai ter realmente um sentido de conforto para uma mãe de anjo.

Seja no início, no meio ou no fim de uma gestação, seja criança, jovem ou adulto, seja uma família de vários filhos, mesmo assim, quando morre um filho, uma parte da mãe morre com ele.

Se vc está passando por isso, o que eu posso lhe dizer é que eu entendo sua dor, passe por ela, chore, sofra o que vc precisar, mas não deixe que essa dor te consuma por completo, respire fundo, peça ajuda se vc precisar, e siga em frente, por vc, por sua família, por seus amigos e mais do que tudo por seu anjo, que só ia querer te ver bem! 


Por fim, a minha como homenagem ao meu Mateo, descrevo aqui uma carta psicografada, que recebi 10 dias após perder meu filho e sempre releio nestas datas. Sei que acreditar ou não vai da crença e religião de cada um, então, para quem não acredita, não leia a partir daqui, e só peço respeito a minha dor e as minhas crenças.
As últimas frases acho que podem ajudar não só a mim, mas a todas mães de anjos 

Emoticon heart

"Maezinha,
Eu sei que não há palavras que possam consolar tua dor nesta hora.
Eu quero que tenhas cuidado com a vó, porque ela sabe chorar no escuro e em silêncio, sofrendo diferente.
Tens toda a razão em chorar, porém não podes esquecer que Deus está nos permitindo nos conhecermos um pouco mais e este não será o último encontro. Nos veremos outras vezes.

Eu também estou triste, mas quero que compreendas que neste momento era tudo que eu precisava para mais um passo da vida. Amanhã estarei bem.
Jamais esquecerei vocês, estejam onde estiverem.

Somos espíritos e podemos nos encontrar a todo momento, basta que seus pensamentos sejam de esperança e fé, jamais de tristeza.
É tudo que peço a Deus e a meus amigos, que trabalharam e ajudaram nesta correria toda.

O tempo ajuda pouco a pouco à recuperação. 

A mãe do médium que escreve estas palavras sentidas, um dia disse: 
"uma vez mãe, sempre mãe!"

E eu te digo: "Uma vez filho, sempre teu filho!"



Obrigado Deus, obrigado pai, mãe, vó e mana.
Do sempre lembrado. L. ( que é como gostaria de ser chamado)
22/05/2012
Médium Claudio K.
Mentor espiritual Manuel Cândido
"
Alê Nunes
Blog Da Fertilidade à Maternidade


Leia também: Como superar o medo após a perda de um filho e voltar a tentar!

P.S.: Gostou do post, então compartilha :), mas se for copiar cite a fonte, com link e a autora. É mais justo com quem pesquisa e escreve sobre o assunto para tentar ajudar. Obrigada, Alê

* As informações disponíveis são meramente informativas, os comentários respostas são informações leigas e não substituem a Consulta Médica!
Comentários pelo Facebook
3 Comentários pelo Blogger

3 comentários:

  1. Eu te entendo perfeitamente porque tive um aborto retido com nove semanas de gestação. A dor foi avassaladora, praticamente insuportável... mas, em Deus eu encontrei forças para seguir em frente e hoje eu estou grávida novamente. O filho ou filha que estou gestando não irá substituir a minha primogênita (sei que era menina porque fiz análise genética dos restos fetais), mas certamente me proporcionará outras alegrias! O que me conforta é saber que um dia a família toda se encontrará novamente nos céus!!!! Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Assim como Lyanna também conheço essa dor. Ontem fez 3 anos do meu positivo, perdi e também tenho uma ferida que não sara.
    Andei procurando resposta, querendo entender. E há alguns dias estava assistindo uns videos de carta psicografadas. Me questionei se seria possível um embrião enviar esse tipo de carta. Continuei minha busca, mas não encontrei resposta. Mas achei um vídeo que explica sobre o aborto do ponto de vista do espiritismo. Nesse vídeo diz que o embrião tem espírito e com isso eu chorei novamente.
    Fiquei surpresa e impactada ao ler teu texto hoje. Os olhos? inchados de tanto que chorei.

    Querida, que Deus continue te abençoando. Eu não tenho religião, mas creio num ser supremo. Creio que Ele estará sempre fazendo o melhor por nós.

    ResponderExcluir
  3. É uma dor dificil de curar! passei pelo mesmo, com 30 semanas de gestação! Minha Ana Clara agora mora no meu coração!! uma vez mãe, sempre mãe!

    ResponderExcluir

Para enviar sua dúvida, use os comentários pelo Blogger, não pelo Facebook, pois nesse não recebemos aviso e não temos como responder rapidamente.


HomeSobreAnuncieContato



Da Fertilidade à Maternidade - 2015 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger